O que aprendi terceirizando a solução de problemas?

O que você achou deste post?

Se, por um lado, falar de Outsourcing não é nada novo no contexto empresarial, há 10 anos esta tendência tem crescido também no contexto de nossa vida pessoal. O que não mudou é que a decisão de terceirizar atividades e funções continua atrelada à famosa relação custo/benefício. Afinal, se não existirem vantagens do ponto de vista financeiro, por que terceirizar?

Olhando mais profundamente esta questão, podemos verificar que a terceirização tem a ver diretamente com a forma como dedicamos nosso tempo, o nosso foco, nossos recursos, e o que podemos melhorar nesta dinâmica.

Por exemplo: além de reduzir riscos trabalhistas, otimizar custos de espaço físico e custos administrativos, podemos considerar também que terceirizar atividades pode ser uma excelente forma de se aprender, e até aperfeiçoar várias dimensões do seu negócio. Na terceirização, há de se pensar: será que meu negócio vai evoluir com este processo? Será que o foco extra que terei me ajudará a fazer melhor aquilo em que sou bom?

O contexto de terceirização pressupõe que se envolvam profissionais capacitados em atividades específicas, e será parceria com a empresa “terceira” e a dedicação em melhorar continuamente o negócio que determinarão se essa empresa será apenas uma “prestadora de serviços”, ou uma verdadeira “parceira de negócios”.

Verdadeiras parcerias de negócios permitem que as duas partes ganhem. A começar pelo maior índice de utilização que se fará dos recursos. Uma secretária, que atende uma pequena empresa pode ficar até 50% de seu tempo ociosa. Uma secretária virtual, que atende uma série de empresas e executivos terá um índice de eficiência muito maior, e portanto será mais barata, mesmo com os impostos envolvidos.

E é aqui que chegamos ao ponto onde podemos estender este mesmo princípio da esfera empresarial para a esfera pessoal.

Você já calculou quanto custa uma hora de tempo livre a mais, no seu dia? E já pensou que a terceirização pode também ser aplicada aos assuntos e problemas de sua vida pessoal, como por exemplo, através da utilização de assistentes virtuais e remotos?

A utilização de assistentes virtuais, nas esferas profissional e pessoal, já completa 15 anos na Inglaterra e está cada vez mais difundida no mundo todo, tornando mais fácil “comprar” foco, tempo e qualidade de vida, através da utilização de experts em áreas especificas, acessíveis através das tecnologias do trabalho à distância.

Ter uma Assistente Virtual, 24h por dia, está ao acesso de qualquer mortal, hoje em dia. Há serviços por menos de R$ 160,00/mês (o que é menos que o equivalente a R$ 100,00 em salário – quanto custa mesmo um estagiário?). Mais do que para poupar tempo, estes profissionais são uma oportunidade de enriquecimento de conhecimentos, maior foco e de qualidade de vida para você.

O mundo está mudando rapidamente na era da colaboração. E é fazendo juntos, que podemos aprender, conquistar mais e viver melhor!

Alexandre Borin é CEO da Prestus, empresa pioneira em Assistentes Virtuais 24h no Brasil.


Sobre Alexandre Borin

Alexandre Borin é CEO da Prestus®, empresa líder desde 2009, em Assistentes Virtuais e Secretárias Compartilhadas 24 horas. Depois de atuar por 8 anos na Ericsson Telecomunicações, indo de trainee a diretor em menos de 2 anos, foi do acúmulo de responsabilidades que teve a grande ideia e decidiu deixar o cargo para fundar a Prestus®, que comercializa o Número Mágico, um número de telefone exclusivo, para você receber e direcionar as chamadas que não pode atender do seu celular ou fixo. Sempre que seu telefone toca, toca e ninguém atende, nossas secretárias compartilhadas atenderão remotamente suas ligações, direcionando as solicitações e pedidos do cliente por email para você, garantindo os seus negócios. Em menos de 1 ano a Prestus® ganhou um Prêmio de Inovação, dezenas de clientes e foi capa da revista PEGN (Setembro/2010). Borin é formado pela UNICAMP em Engenharia Elétrica (curso que iniciou no ITA, em 1995), pós-graduado em Marketing, e MBA Executivo pelo IBMEC. http://www.linkedin.com/in/alexandreborin

Um comentário:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *