Empresa Home Office: tendência, vantagens, desafios

O que você achou deste post?

Até pouco tempo atrás, falar em “trabalhar em casa” soava um tanto estranho, acima de tudo pela visão convencional do que é uma jornada de trabalho, e aquela velha máxima caipira: “O olho do dono é que faz o porco engordar”.

O velho paradigma de comando-controle, nos deixa em dúvidas se realmente não precisamos de controle total sobre a jornada de um funcionário, e se o fato de não estarmos fisicamente presentes permite vantagens para a empresa.

Felizmente, esse cenário está se consolidando a uma velocidade crescente. São cada vez mais evidentes os benefícios de se contar com parte da sua mão-de-obra apta a trabalhar remotamente. Menos tempo desperdiçado, maior engajamento e produtividade para a empresa, mais flexibilidade de horários para o trabalhador, proximidade de sua família e mais qualidade de vida.

São evoluções tecnológicas e, principalmente, de nossos conceitos que tem gerado exemplos freqüentes de negócios estabelecidos em regime de “Home-Office” que se tornam bem-sucedidos e escalonáveis.

Existem, sim, obstáculos e dificuldades para empresas que adotam o Home-Office. Para começar, nem todas as atividades podem ser desenvolvidas neste modelo e nem todas pessoas conseguem se habituar a trabalhar assim. Há que se avaliar a disciplina, a capacidade de se separar claramente a vida pessoal e a profissional, para aumentar as chances do modelo ser bem sucedido. E, igualmente importante, há que se avaliar como será a interação do profissional remoto com o restante da empresa e que nível de suporte para suas atividades cotidianas a empresa irá fornecer, neste modelo.

Uma alternativa amplamente desenvolvida no exterior, e que começa a conquistar o seu devido espaço no Brasil, é a contratação de consultores e assistentes virtuais para que o funcionário home-office não se preocupe com situações como as que ilustramos anteriormente. Com uma equipe de retaguarda confiável e altamente qualificada, se tem mais tempo para o foco que a empresa e seu core-business requer.

Esta aplicação de Assistente Virtuais, conhecida como Concierge Corporativo, já está disponível no Brasil, com empresas preparadas para moldar os seus serviços e se adequar às necessidades específicas de cada individuo ou empresa. Essa facilidade de personalização do serviço assegura maior produtividade, mais tempo focado nos negócios e, é claro, maior qualidade de vida para quem dá seu máximo para ser reconhecido pela empresa.

Alexandre Borin é CEO da Prestus, empresa pioneira em Concierge Corporativo e Assistentes Virtuais 24h no Brasil.


Sobre Alexandre Borin

Alexandre Borin é CEO da Prestus®, empresa líder desde 2009, em Assistentes Virtuais e Secretárias Compartilhadas 24 horas. Depois de atuar por 8 anos na Ericsson Telecomunicações, indo de trainee a diretor em menos de 2 anos, foi do acúmulo de responsabilidades que teve a grande ideia e decidiu deixar o cargo para fundar a Prestus®, que comercializa o Número Mágico, um número de telefone exclusivo, para você receber e direcionar as chamadas que não pode atender do seu celular ou fixo. Sempre que seu telefone toca, toca e ninguém atende, nossas secretárias compartilhadas atenderão remotamente suas ligações, direcionando as solicitações e pedidos do cliente por email para você, garantindo os seus negócios. Em menos de 1 ano a Prestus® ganhou um Prêmio de Inovação, dezenas de clientes e foi capa da revista PEGN (Setembro/2010). Borin é formado pela UNICAMP em Engenharia Elétrica (curso que iniciou no ITA, em 1995), pós-graduado em Marketing, e MBA Executivo pelo IBMEC. http://www.linkedin.com/in/alexandreborin

2 comentários:

  1. Gostaria de mais informações sobre esta modalidade de serviço e se morando num Estado distante como Roraima, conseguiria desenvolver tal atividade. Cursei o Técnico Contábil, faço faculdade de Direito e tenho cursos em RH, Gerenciamento, Supervisão, Estoque, controle de qualidade, Faturamento,dou palestras Sobre Motivação e Desempenho, cursando Inglês e Espanhol, disponibilidade de horário a tarde e noite…

     
    1. Caro Paulo, o artigo se refere à uma tendência (a de uso de home-office). Lendo seu comentário, parece que você está em busca de uma oportunidade. Recomendamos que busque empresas que tenham programas de trabalho flexível, incluindo esta modalidade (home-office ou teletrabalho). A Prestus não tem posições em home-office. Operamos com uma equipe de secretárias compartilhada, e a troca de informações a cada minuto é essencial para fornecermos as melhores soluções para os nossos clientes. Boa sorte!

       

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *